Próteses cerâmicas: um pouco de história!

Imagem da notícia: Próteses cerâmicas: um pouco de história!

Excerto do artigo de Rui Monterroso e de Helena Melo, publicado na íntegra na LabPro 16.

Corria o ano de 1792 quando o farmacêutico francês Alexis Duchâteau constatou, que com o decorrer do tempo, as próteses por ele usadas, feitas de marfim, sofriam alterações cromáticas. Juntamente com o dentista parisiense, Nicolas Dubois, desempenharam um papel decisivo no avanço da prótese dentária, com as suas tentativas de confeção de uma prótese de cerâmica.

As suas próteses foram bastante populares até à introdução de dentes de cerâmica cozidos peça a peça, por Giuseppangelo Fonzi, no século seguinte (XIX).

Mais tarde, no período pré-moderno, E.J. Greenfield (1910), um dos maiores contribuidores na área da implantologia que desenvolveu muitas das técnicas e princípios cirúrgicos usados até aos dias de hoje, estabeleceu o primeiro protocolo científico (técnica que sugeria a colocação em carga, 6 a 8 semanas após a colocação dos implantes), ressalvando a importância do contato entre osso e implante, bem como o conceito de cirurgia limpa.

26 Setembro 2014
Artigos Técnicos

Notícias relacionadas