Formação Contínua Organizada

Imagem da notícia: Formação Contínua Organizada

Artigo de opinião de Moisés Rocha, presidente da Associação dos Industriais de Prótese Dentária.

“O desenvolvimento profissional do indivíduo depende exclusivamente de si próprio, da importância que cada um dá à formação ao longo da vida. O Código do Trabalho, Lei n.o 7/2009, de 12 de Fevereiro, define a obrigatoriedade da formação contínua nas empresas, estipulando uma duração mínima de 35 horas anuais de forma- ção profissional, por trabalhador, bem como uma série de outras exigências no que concerne à dinâmica da formação profissional no contexto organizacional. Anualmente, a formação contínua de ativos deve abranger, pelo menos, dez por cento dos trabalhadores da empresa. Esta obrigatoriedade eleva assim a importância da formação profissional dos colaboradores, na melhoria dos seus desempenhos e consequente aumento da produtividade e competitividade da empresa, quer numa perspetiva de aperfeiçoamento e reciclagem dos conhecimentos dos quadros, bem como no desenvolvimento de novos conhecimentos. Nas últimas décadas temos assistido à educa- ção como o caminho certo para o desenvolvimento do país, e dentro dela a formação contínua como fator relevante da evolução profissional”.

Leia mais na próxima LabPro.

17 Fevereiro 2015
Atualidade

PUBLICIDADE
MineralDente - Recrutamento

Notícias relacionadas

BioHorizons Camlog celebra 55 anos

Com o 30.º aniversário da BioHorizons e o 25.º aniversário da Camlog, a BioHorizons Camlog pode olhar para trás e ver um percurso de sucesso em estabelecer ligações dentárias e em ganhar consistentemente influência na implantologia dentária através de soluções de alta qualidade.

Ler mais 8 Julho 2024
Atualidade